POSTED ON 14/01/21

Parece que sempre corri atrás de algo e nunca cheguei lá. É como o Scrat do filme “Era do Gelo” que você corre atrás da Noz… e não consegue agarrar! Assim foi a minha vida por longos anos. Quantos dias desperdiçados, sofrimentos alheios, ansiedade desenfreada… 'A bem da verdade' é que eu nem gostava desse fruto de casca rija. 

Que atire a primeira pedra quem nunca desejou as coisas dos coleguinhas. Vejo por mim mesma que não valorizava absolutamente nada do que eu tinha: meu cargo era pouco, minha casa não estava do jeito certo, me sentia péssima mãe, nem se fala da relação abusiva com o meu corpo. Sempre correndo atrás da Noz ideal.

Trabalhei como executiva por muitos anos, tive cargos privilegiados, bons salários, digamos que 80% do meu tempo, ou melhor, 90% se resumia em trabalho, trabalho e trabalho. Não tinha tempo para outras coisas, como cumprir agenda escolar de meus filhos. Eu sei, isso péssimo, e já me puni demais por conta disso. Mas eu teimei e me entreguei ao que o mundo empunha como CERTO! 

Como Scrat, apeguei-me na ideia de correr ainda mais atrás da Noz, colocando a vida em risco para proteger a bolota (Noz), e os resultados não foram os melhores, rodava em ‘looping’ com os mesmos problemas, e por anos prejudiquei minha saúde, o emocional estava na 'rabeira da cadeia alimentar', vida completamente desorganizada e crises chegavam. E pior, eu estava distante daquilo que eu acreditava ser desejo. Quando, na verdade, eu deixei de olhar aquilo que já era meu. Não contemplei os cachinhos de minha lorinha se tornarem lisos, não pensei quando comia o pão, macarrão, hamburgão e o beirutao, ou quando deixava de ouvir minha mãe contando sobre suas criações no crochet. O foco era uma busca espinhosa, cheia de curvas, me punindo com comentários auto-depreciativo, para estar em uma posição “melhor” e ser reconhecida por estranhos. Que loucura! 

Esse paragrafo é um parêntese porque quando estava iniciando esse texto, meu marido perguntou: o que você está escrevendo? 
Eu respondi: sobre minha transformação com essa nova fase da minha vida. 
Ele disse: que transformação? Eu te conheço há 20 anos e não mudou nada. E depois deu risada.
Na hora não entendi onde ele queria chegar, pensei em desistir de escrever porque por um dado momento tive um apagão acerca de minhas mudanças. Mas durou pouco, logo voltei e pensei. A mudança ela é individual e não Universal. Depende exclusivamente de si mesmo. Talvez, ele não seja sensível ou não tenha percebido mesmo, mas aquilo não importava mais, só de eu não ter dado um soco nele (brincadeira), no mínimo um surto, já sabia da minha transformação. 

Ainda sou aquela que, começa diversos projetos ao mesmo tempo, sem saber o que vai dar ou não, adoro ajudar amigos que me procuram para fazer um planinho de ‘marketing’ ali, uma consultoria lá. Desviar dos objetivos individuais? É comigo mesmo. A verdade é que aprendi sempre fazer o melhor... para os outros. 

Observando meu estado apavorante, surgiu uma luz de dentro de mim, não é como um milagre, mas sim uma consciência, por um momento consegui sair de cena e ver a minha vida como de outra pessoa. Isso veio depois que minha irmã – que sempre me admirou – me disse que se sentiria honrada de abrirmos uma empresa juntas, hoje, Honey Belt. Foi aí que tudo começou a mudar. 

O objetivo da Carol (irmã e Sócia) era algo sucinto, minimalista, sem pressão, em busca de soluções sempre com amor, paz e tranquilidade. Eu logo entendi ser isso que eu precisava. Quem me conhece sabe que minhas expectativas são altíssimas, principalmente com resultado. Marketing agressivo, metas, desafios, viver na adrenalina são termos que me resumem. Foi assim que entrei na empresa ainda com meus vícios, criando necessidades desnecessárias, tentando transformar em uma multinacional. Percebi que minha curva comportamental dentro Honey Belt é comparável as montanhas de gelo do Scrat, entre subidas e descidas. 

Entrei em uma empresa que eu não tinha conhecimento técnico do assunto que inspirou a Honey: o Yoga. Não falo só da prática, mas de outras coisas que vem com esse tema: alimentação saudável, autoconhecimento, equilíbrio, crenças e muitos outros. No início só pensava em ter o braço da minha professora Hellen e no mínimo “plantar bananeira”, esse era meu nível de conhecimento. 

Como uma avalanche, fui entendendo a importância do cuidado comigo mesma. Tudo que permitia para os outros apontei para mim, criei limites, despertei um olhar sensível para minha vida, me presenteei com minha atenção. Em meios a descobertas de doenças relativamente sérias, tive a oportunidade de mudar meus hábitos alimentares respeitando meus limites.

A transformação foi acontecendo sem rupturas, sem traumas, não precisei – como nas dietas – cortar o carboidrato e desmaiar, foi como saborear novas coisas e desenvolver novas paixões. Foi exatamente o que senti. Orgulhosa de mim, grata pelos cachinhos perdidos de minha filha, me divertindo com os perrengues, em sintonia com meu corpo, e muitos benefícios que vieram à tona. A conclusão disso tudo é que estava tudo tão acessível e eu não fui capaz de enxergar o quanto do poder estava nas minhas mãos. 

Minha irmã me deu a ideia de escrever um texto, porque tenho uma foto que mostra minha bunda - em que pela primeira vez, eu amei ver. Toda hora enviava a foto para ela e pedia que ela visse como eu estava linda. Quando comecei a escrever o texto, o objetivo era dar foco sobre minha mudança física, alimentar, mas para minha surpresa percebi que minha história era muito mais profunda que um corpo. Era só uma consequência da verdadeira transformação. 

Hoje, eu tenho a minha própria Noz e tenho o poder de fazer dela o que eu bem querer. 

GABRIELLE CHIMENTO

Publicitária | Roqueira | Feminista | Louca por viagens. Me transformando todos os dias...

January 15, 2021 — Caroline Alves

Comments

Luciana said:

Adorei sua história e me identifiquei muitíssimo com ela, estou nesse processo de busca e autoconhecimento, deixar de me enxergar só pela profissão e pelo sucesso financeiro , gostaria que me indicasse o que fez para sua transformação ? Tipo yoga e outras coisas é isso ? Pode me falar da sua jornada como se encontrou ?

Amanda Silvestre said:

Isso só demonstra que quando nos enxergamos de verdade nos transformamos. Que texto lindoo e inspirador, nunca desistir da gente é o caminho! Parabéns, você merece viver tudo isso e muitoo mais !!
Sucesso sempre sua maravilhosa ❤️

Marcia said:

Texto lindo, sensivel demais!Me emocionei! Posso saber porque a senhorita nunca se ofereceu pra escrever na Bem Estar?

Marta said:

Ainda leio seu texto e não sei como responder… Vi tantas transformações tuas… Tanta gente entrou em nossas vidas, tantas crianças, e pensar que até ontem nós éramos as “crianças”. Adorei seu depoimento e só digo pra você cuidar da criança que existe dentro de você.

Carla Chimento said:

Que transformação!!! Que INSPIRAÇÃO!!! É tão maravilhoso ver toda essa mudança de dentro para fora, principalmente porque presenciei muitos dos momentos ruins… Orgulhos!

Lana said:

Esse texto tem muita verdade. Tenho certeza que assim como eu, muitas mulheres também se identificaram. O processo de transformação é desafiador. ❤️❤️

Marisa said:

Lembro de vários papos sobre sua busca. Difícil entendermos que a felicidade não está “naquela” coisa que queremos ter e sim em td que já está a nossa volta. Achei o máximo o seu marido dizer que vc é a mesma que ele conhece a mais de 20 anos! Significa que ele te vê ainda como aquela por quem ele se apaixonou! E tomara mesmo que sua transformação seja só no corpo e na sua relação consigo mesma, pq eu adoro o seu jeitão!

Mauricio said:

Que lindo Gabi, parabéns vc merece isso e muito mais. Fiquei muito emocionado em ler este seu texto. Sucesso e paz. Grande beijo.

Michele Rodrigues said:

Conheço vc devido a caichinhos e minha mãe fez parte dessa intensa e linda história! Era uma lagarta que virou uma linda borboleta e saiba que sempre admirei o mulherão da porra que vc é!! Inteligente, bonita, sagaz e maravilhosa!! Que Deus abençoe seus passos temos um carinho imenso por vcs!! Voa borboleta … voa

Michele Rodrigues said:

Conheço vc devido a caichinhos e minha mãe fez parte dessa intensa e linda história! Era uma lagarta que virou uma linda borboleta e saiba que sempre admirei o mulherão da porra que vc é!! Inteligente, bonita, sagaz e maravilhosa!! Que Deus abençoe seus passos temos um carinho imenso por vcs!! Voa borboleta … voa

Michele Rodrigues said:

Conheço vc devido a caichinhos e minha mãe fez parte dessa intensa e linda história! Era uma lagarta que virou uma linda borboleta e saiba que sempre admirei o mulherão da porra que vc é!! Inteligente, bonita, sagaz e maravilhosa!! Que Deus abençoe seus passos temos um carinho imenso por vcs!! Voa borboleta … voa

Edu said:

Privilégio na vida é encontrar pessoas como você que atravessam nosso caminho. É luz todas as manhãs, atrasadas claro, mas que a gente sabe que vale o atraso porque quando chega, faz rir, faz pensar, faz agir, faz rodopiar literalmente faz ser Gabi. Privilégio é ser seu amigo, e poder ter momentos leves com você! Love u

Veronica said:

Ahhhh que texto , que demais , em saber que por alguns momentos fiz parte da busca pela noz kkkk vc e demais , suas histórias , suas conquistas , suas vontades , e ainda tem as estrelinhas kkkk tá linda , na verdade sempre foi 😍😘 sorte e muuuuito sucesso porque vc ainda tem muita nos pra conquistar 😘

Hellen (dona do braço do texto) said:

Oiiiiii gabiiii!! Vamos trocar? Te dou um pouquinho do meu braço e você me dá um pouquinho desse senso de humor incrivel, que toda vez que você me manda mensagem eu já dou uma risadinha!
Você é incrível e não se deixe pensar menos que isso!! Muitas vezes a gente precisa passar por coisas que não entendemos para achar o real porque!
Sempre é por nós!!
Você é demais e merece tudo o que há de melhor, principalmente o autocuidado!!
Super beijo!!
Sou sua fã!
Namaste… 🙏🏿❤️✨

Hellen (dona do braço do texto) said:

Oiiiiii gabiiii!! Vamos trocar? Te dou um pouquinho do meu braço e você me dá um pouquinho desse senso de humor incrivel, que toda vez que você me manda mensagem eu já dou uma risadinha!
Você é incrível e não se deixe pensar menos que isso!! Muitas vezes a gente precisa passar por coisas que não entendemos para achar o real porque!
Sempre é por nós!!
Você é demais e merece tudo o que há de melhor, principalmente o autocuidado!!
Super beijo!!
Sou sua fã!
Namaste… 🙏🏿❤️✨

Nathalia said:

Gabi ..linda..lindo texto. Feliz por vc :D

Marcia said:

Chorei litros

Luiz Fabio said:

Parabéns por narrar uma história tão bonita, em que nos identificamos, encontrar propósito na vida é um privilégio! Simplesmente inspirador!

Leave a comment